Um blog de todos nós. Afinal, pintelhos todos temos... Uns mais, outros menos...

quarta-feira, Junho 30, 2004

Mamã...

Eu sei que, apesar da sugestão do título, este não é mais um dos meus devaneios sentimentais. Mas não desanimem, pois no post de hoje decidi compilar as situações típicas da fase fálica, entre mães e filhos. Algumas delas podem ser nossas conhecidas, podemos ter mesmo passado por elas. Outras não. São diálogos bastante embaraçosos, mas que, em certa altura, ou enquanto pais, ou enquanto filhos, acontecem na vida de cada um de nós.
O objectivo final deste post é uma reflexão séria sobre a problemática do complexo de Édipo, ou então, é só mesmo fazer rir, sei lá...
Sem mais palavreados:


"-Mamã, mamã... O leiteiro chegou! Tens dinheiro para pagar ou queres que vá lá para fora brincar?"

"-Mamã, mamã... Porque estamos a empurrar o carro até ao precipício?
-Cala-te, senão ainda acordas o teu pai!"

"-Mamã, mamã... O que é um orgasmo?
-Não sei, filho. Pergunta ao teu pai!"

"-Mamã, mamã... Na escola chamam-me mafioso...
-Amanhã mesmo eu vou tratar do assunto, meu filho.
-Boa, mamã! Mas faz com que tudo pareça um acidente..."

"-Mamã, mamã... Na escola chamam-me mentiroso!
-Cala-te, filho. Tu nem sequer andas na escola!"

"-Mamã, mamã... Eu não quero conhecer o avô!
-Cala-te filho, e continua a cavar!"

"-Mamã, mamã... Uma menina de 8 anos pode engravidar?
-Claro que não filha!
-Yupi! Yupiiii!"

"-Mamã, mamã... Deixei as drogas!
-Graças a Deus, filho!
-Pois, só não sei é onde!"

"-Mamã, mamã... Leva-me ao circo.
-Não, filho. Quem te quiser ver, que venha cá a casa!"

"-Mamã, mamã... Não gosto da avó...
-'Tá bem, filho. Come só as batatas!"

"-Mamã, mamã... Na escola um menino chamou-me mariquinhas...
-E porque é que não lhe bateste, filho?
-Oh!, é que ele é tão bonito..."

"-Mamã, mamã... Eu tenho 13 anos! Compra-me um soutien...
-Não.
-Mamã, mamã... Todas as meninas da minha idade já têm!
-Já te disse que não...
-Vá lá, mamã! Compra-me um...
-Não, e pára de me chatear, Artur!"

"-Mamã, mamã... Porque é que a noiva vai de branco?
-Porque é o dia mais feliz da vida dela, meu filho!
-Ah!, então, e o noivo? Porque é que vai de preto?"

"-Mamã, mamã... Porque é que o papa é careca?
-Porque é muito inteligente e trabalha muito, meu filho.
-Ah... E porque é que tu tens tanto cabelo, mamã?"

"-Mamã, mamã... É verdade que descendemos dos macacos?
-Não sei, filho. O teu pai nunca me apresentou a família dele!"

"-Mamã, mamã... Na escola chamaram-me dentolas!
-Não lhes ligues, filho... E fecha-me essa boca, que estás a riscar o chão!"

"-Mamã, mamã... Se é deus que nos dá de comer, a cegonha que traz os bébés e o Pai Natal que traz os presentes, para que serve o papá?"

"-Mamã, mamã... Não quero ir ao Brasil...
-Cala-te e continua a nadar!"

"-Mamã, mamã... O papá está a cambalear...
-Então dispara outra vez, seu idiota!"

"-Mamã mamã... Matei o João porque me chamou filho da puta!
-Como? Mas ele também é, mas não era motivo para matares o teu irmão. Lava as mãos e vem para a mesa." (TCA)



Recebidas por e-mail, de autor desconhecido, são situações que, contudo, nunca poderia deixar de partilhar convosco.
Mamã...

Pintelho

|

terça-feira, Junho 29, 2004

Coimbra fotografada

De certo que os mais fiéis seguidores deste blogue se lembram de uma viagem a Coimbra, que resultou num deslumbramento total.
De certo se lembram que o Pintelho prometeu mostrar-vos as razões pelas quais ficou tão "fanático" pelo Jardim Botânico.
Quem me conhece, sabe que não falto ao prometido.
Antes tarde que nunca. Senhoras e senhores, meninas e meninos, peço-vos paciência (demoram a carregar), pois as imagens que se seguem são justamente algumas das imagens que mudaram a minha vida:



Esta é uma imagem do recanto tropical. Está aberto ao público, felizmente. Ao olhar esta imagem, sou imediatamente transportado para um paraíso verde. Húmido e quente, mas de uma beleza quase inigualável.




Uma vista sobre Coimbra! Ups... Uma vista sobre a floresta!




O bambuzal.
Esta maravilha da natureza (com uma mãozinha do homem) está interdita ao público. Quando perguntei ao nosso guia o porquê da interdição, a resposta foi a óbvia. Não há condições económicas para a Universidade de Coimbra manter aquela zona aberta ao público. Mas há condições económicas, neste país, para manter o estádio de Faro-Loulé, lá a Sul, sem a mínima utilidade... Conimbricenses: Revoltem-se!



O bambuzal revisitado.


Neste momento, suponho que todos os Pintelhos e Pintelhas que me lêem estejam a correr para viajar até Coimbra.
Como vêem, não falto ao prometido. Mas fico revoltado por ver que este paraíso, lá no centro, é vedado ao público... Mas será que não há dinheiro para divulgar pequenos paraísos dentro deste "jardim à beira-mar plantado"? Só há mesmo verbas é para o futebol...

Pintelho (na sua vertente verde)

|

segunda-feira, Junho 28, 2004

Durão

Bom dia!
Notei ontém, pelas notícias, que os senhores lá da Europa, os que vão enriquecer com a importação do nosso ainda primeiro ministro (ler post de ontém), se referem a ele como "José Manuel Barroso". Ora, e o Durão, o seu nome de guerra? Fica só para os portugueses?
Analisemos a palavra Durão. Durão deriva do adjectivo duro, com o sufixo aumentativo ão. duro+ão. Assim, podemos concluir que Durão confere a José Manuel Barroso as características de duro e grande.
Uma razão óbvia para a não inclusão do apelido Durão quando mencionado o nosso primeiro ministro pelos comissários europeus prende-se, logicamente, com a hipocrisia, cujo valor não é defendido pela Europa (não será?). Desta forma, a inclusão de Durão no nome de Barroso seria uma adjectivação hipócrita. Todos sabemos que, em Portugal, Durão governa como um "Molezinho".
Outro motivo que nos pode surgir é a vaidade e gabarolice excessivas de José, vaidade e gabarolice que não são alimentadas na Comissão Europeia. Assim, quanto ao falo de José, a que, obviamente, o apelido se refere, ninguém se deve reportar como Durão, pois, e à falta de provas concretas, aplica-se a expressão do senso comum "Gaba-te cesto!" Creio mesmo que o Zezinho se gaba numa tentativa de se defender do seu "Molezinho", fazendo todos crer que é Durão...
Agora, caras leitores e caros leitores, cabe-nos reflectir. Será que um ego tão problemático se consegue traduzir numa personalidade isenta de problemas e com capacidade de governação? Creio que não. Será?

Pintelho

P.s. Manuela Ferreira Leite crê que se Pedro Santana Lopes chegar a primeiro ministro, isso será um golpe de estado interno ao PSD. Concordo. Aliás, perita em golpes (de baú) é a própria "Manelinha". Que nos empobrece a todos e vai ficando cada vez mais contente!

|

domingo, Junho 27, 2004

Exportação

Hoje é Domingo. E Domingo é um dia tão bom como outro qualquer para "blogar" sobre coisas sérias.
No caso de hoje, apetece-me "blogar" acerca de exportações. De materiais perigosos e prejudiciais.
Todos sabemos que, no que se refere a materiais perigosos e/ou prejudiciais, os países exportadores têm de pagar aos importadores uma quantia para se verem livres do fardo dos produtos.
É nesse sentido que Portugal está prestes a dar um grande passo rumo ao fim da crise e à descentralização dos poderes.
Analisemos a situação.
Em período de crise, apesar de não haver dinheiro para pagar pela exportação, Portugal faz o esforço (elevadíssimo, pois sabemos que quanto maior a perigosidade dos materiais, mais cara fica a exportação) e exporta para a presidência da Comissão Europeia o senhor Durão Barroso. A Comissão Europeia enriquece, e fica em seu terreno com o nosso corrosivo produto.
Contudo, esta exportação não é mais que um pequeno investimento do país, cujo retorno vem dos cofres da Câmara Municipal de Lisboa.
É sabido que muito provavelmente, o próximo Primeiro Ministro de Portugal será Pedro Santana Lopes. Desta forma, apesar de ser um processo interno, os lisboetas terão de pagar uma avultada quantia, que cobre as despezas de exportação de Durão Barroso e ainda dá lucro, ao Estado de Portugal. Desta forma, reduzindo o poder económico da capital, aumentando o do Estado, Portugal tornar-se-à um país livre da crise, mais rico, e com um poder descentralizado. Ou não!
Seria ouro sobre azul, caso não tivessemos ainda Santana Lopes para exportar. Mas creio que, dada a sua toxicidade, o nosso pais iria à falência na tentativa de exportação.
E viva Portugal! Cada vez mais à direita...

Pintelho

|

sábado, Junho 26, 2004

Compras

Ainda estou para compreender o gosto da nossa espécie em enfiar-se, qual sardinha em lata, em edifícios repletos de lojas de todos os tipos, com a única finalidade de gastar dinheiro.
Eu não compreendo, como disse, mas não fujo à gegra!
De facto, aproveitando as férias, ontém de tarde fui às compras. Fui a uma loja cujo nome (isto para não fazer publicidade) começa por F, acaba em C, e tem, bem no meio, por uma ordem aleatória, N e A. Mas não fui a uma loja de rua. Fui a um centro comercial. Porquê? Que raio têm os centros comerciais que tanto atraem as pessoas, quais moscas no mel? E as caras de felicidade, quase orgásmica, de muitos que, ao sair das lojas carregados de sacas, ostentam?
E, por falar em orgasmo, ontém adquiri um DVD instrucional do grande (agora, sim, façam vénias, muitas vénias) John Petrucci, DVD que há muito procurava, que muitas vezes procurei naquela mesma loja, DVD que procurei nos Estados Unidos, mas que só ontém encontrei, em Zona 1. Eis a capa que vai fazer de mim um melhor guitarrista:




Pois. Senhoras e senhores, daqui a uns dias ouvirão falar nos grandiosos Melkor e nesse guitar-hero dos tempos modernos que dá pelo nome de Pintelho.

Mudando drasticamente de assunto, outra coisa que me intriga nas compras é o narcisismo de certas mulheres, ao experimentarem roupas nos provadores. Ontém encontrei uma Pintelha, iniciámos uma relação séria em menos de cinco minutos e lá fomos a uma loja de nome russo, resistente ao Euro 2004, experimentar roupas.
Acontece que, quando ela despiu a roupa que trazia, fiquei visivelmente húmido, e ela indiferente. Após vestir a roupa que queria experimentar, olhou-se ao espelho, e ficou visivelmente húmida e com um sorriso de orelha a orelha. Aliás, começou imediatamente a roçar-se nos cabides da cabine de provas! (admito que esta última parte da história pode estar muito ligeiramente alterada, aliás, roçou-se foi no Pintelho) Acham normal? Excita-se com a roupa e sem ela, fica indiferente? Há com cada uma...
Pintelhas...

Pintelho

|

sexta-feira, Junho 25, 2004

Férias, e assim...

Estou oficialmente de férias.
Por este motivo (que beleza de motivo) lamento informar-vos mas, durante os próximos tempos, terão que me aturar provavelmente com vários posts diários, ou não, mas certamente com muito mais tempo para "blogar".
Tristes? Vá, mas não chorem. Aconselho-vos a retirar o Pintelho da vossa lista de Favoritos. Desta forma, o sofrimento será atenuado.
De qualquer forma, eu sei que vocês sabem sofrer, e a prova está no sofrimento que foi preciso para ontém recambiarmos os bifes, que já estavam duros.
Aliás, como hoje ouvi a um empregado de um restaurante (a propósito do bife) dizer; "O Jorge Andrade é que merecia uma taça por ter partido o pé ao Rooney". De facto. De outra forma que fosse e duvido que Portugal tivesse feito a festa.
Mais uma vez não vou comentar o jogo mais emocionante da minha vida (creio que fiquei ontém sem coração), pois toda a blogosfera o fez por mim. Contudo, há um momento, após o final do jogo, que não posso deixar passar em claro. Luis Felipe Scolari (vómitos profundos, que ontém me provocou) entrou em campo com duas bandeiras, duas! A de Portugal (pois claro, e viva Portugal) e a do Brasil (BRASIL?)!
Agora pergunto eu: "Mas que raio faz a bandeira do Brasil naquele campo? Mas será que foi por mérito dos brasileiros que Portugal passou às meias-finais do campeonato? Mas Deco fez um jogo deplorável, sendo o pior em campo, e Scolari substitui os jogadores errados... Que fizeram ontém os brasileiros por nós?
Tanto palavrão... Tanto palavrão que ontém enderecei, telepaticamente, ao nosso seleccionador... Sim, palavrões desse tipo que pensais!
As "vacas sagradas" portuguesas deixaram de o ser e ontém, jogo em que Figo se esforçou efectivamente, é substituido, ficando em campo uma "vaca sagrada" que nem sequer é portuguesa de nascença?
Mas, não divagando... E aquela bandeira? Quem ma explica? Scolari...

Pintelho (que é feito de mim? Estas últimas reticências estão em vez dos palavrões que consegui escrever aqui, em tempos, mas que agora não consigo escrever. Que é feita da minha pintelhice? Ajudem-me. Os palavrões, as mensagens a Scolari, aí abaixo!)

|

quinta-feira, Junho 24, 2004

Rescaldo

E viva a Holanda!

Fabulástico, meus amigos!

Apesar de o exame que se aproxima, que chega amanhã, findo o qual chegam as mais que ansiadas férias, ontém foi a noitada de S. João mais monocromática da minha vida. Isto porque eu só via cor-de-laranja na rua. Mas foi um monocromático bom. Bem que feria os olhos, mas era bom!
Após a sardinhada na aldeia, vim à boleia para o centro da cidade, para a martelada e o alho-porro. A primeira pessoa que encontro? Um letão bastante animado, mas sem vestígios de álcool, que me perguntava pela "Rua de S. João". Epá, quem te enganou? Não há rua de S. João nenhuma! "There is no S. João street. I'm sorry.", "Near the igreja..." Ò cromo, não é a igreja, é a capela, e tu queres ir ali para a Ponte de S. João (cujo comprimento não faz certamente dela uma rua)! "So... Vais sempre a descer até lá abaixo, 'tás a ver?" "In the middle of the people?" (epá, que ele compreendeu o gesto e ficou a perceber que descer significa ir em frente...) "Yes, yes... You'll find a park, ahead. There stays Capela de S. João!", "Thank you! Thank you very much! Hail Latvija" (acompanhado com umas dez marteladas na cabeça.
Toca a comprar o martelinho, equipar a rigor, Pintelho. Toca a fechar a boca para não apanhar com aquelas ervas ou lá o que são, que sabem muito mal, e tapar o nariz para que o alho-porro não me deixe inconsciente.
"Pintelho, és um cromo. De boca fechada e nariz tapado, és capaz de não conseguir respirar!" Pois, e alguém, felizmente, me tirou a mão do nariz, não fosse eu para o hospital.
Fui, então, à Avendia Central espreitar a festa dos holandeses e fazer a festa com as holandesas. Comecei pelo concerto dos "Big Fat Mamma", banda da casa. As primeiras filas, essas, estavam quase completamente ocupadas por holandeses que dançavam e entoavam os refrões com mestria!
Entretanto lá arranjei Pintelha e fui surpreendido a meio de um caloroso beijo por um holandês com cerca de dois metros (de cinta) e um metro e noventa (de peito), que dizia "This is not the place! This is not the place!", com os olhos injectados de sangue e copo de meio litro de cerveja na mão.
Medi o tamanho da mama dele. Medi o tamanho da mama da Pintelha. Não que ela seja mal dotada, mas creio que se ele nos mandasse com uma mama das dele às testas faria mais estragos que as minhas e as dela juntas na testa dele.
Só quando me apercebi "Hei, este gajo é holandês, esquece!" é que passou o susto. E lá mandou ele com duas marteladas a cada um.
Andar na confusão gasta energia. Farturas, gelados, muita guloseima, muita caloria, e recobrei as forças. Relógio. "Porra, que amanhã é dia de estudo!" Cama! (Sim, recobrei forças para ir para a cama).
Pelo meio, entre a Avenida da Liberdade e a minha cama, ainda passei por muitos le(i)tões que comemoravam com holandeses vestidos de mulher, com trancinhas laranja, bem sensuais.

Um S. João ligeiramente molhado, mas que vai valer a pena recordar como o S. João mais animado da minha (curta) existência!


Lamento, meus fiéis e muito queridos leitores, mas está na hora de me retirar para estudar. Amanhã prometo fazer a festa não só da vitória portuguesa sobre os ingleses (que também por cá andavam, ontém), mas também pelsa férias que tardam a chegar!
Prometo!

Viva Portugal (2) e abaixo a Inglaterra (0)!

Pintelho (ressacado de sono)

|

quarta-feira, Junho 23, 2004

S. João

Hoje é véspera de S. João.
Eu moro em Braga.
Hoje vai haver uma multidão na rua, celebrando um santo de uma forma não religiosa.
Até eu, que Graças a Deus sou Ateu, vou para a rua festejar. Infelizmente, há exame na Sexta-feira, mas isso não impede que vá espreitar o ambiente, até porque hoje joga a Holande contra a Letónia, ali no Estádio Municipal de Braga.
Milhares e milhares de adeptos vestidos de cor-de-laranja começaram já a colorir a cidade, e confesso que gosto da animação.
Contudo, e este palavreado todo só tem em vista introduzir a questão filosófica em si, eu ponho-me na pele de um holandês (não, não é ironia para os que têm pele tipo "casca de laranja")!

Meus caros leitores, reflictam comigo! Já pensaram no surreal da situação que é estarem a festejar após um jogo num país desconhecido e, de súbito, sem que vocês conhecessem as tradições do anfitrião, as ruas fossem cortadas ao trânsito automóvel, e todo o povo começasse a sair à rua e a acertar-vos com martelos de plástico com uma guinchadela insuportável na cabeça e, pior que isso, com uns alhos muito mal cheirosos no nariz?
Isto tudo já para não falar nas barracas de vendedores ambulantes espalhadas pelas principais avenidas da cidade, que fazem o vosso anfitrião parecer um país em desenvolvimento ou então extremamente turístico!
Como se sentiriam?
Agora, imaginem um filme em que vêem pelos olhos do estrangeiro. E não se esqueçam que os adeptos de futebol, na generalidade, antes de virem para Portugal, não se informaram acerca dos santos populares.
Surreal?

"Tenham medo... Tenham Muito Medo!"

Pintelho

|

terça-feira, Junho 22, 2004

Personalidades

Oh!, como eu gosto disto!

A clocas lembrou-se de se por a adivinhar a personalidade dos bloguistas portugueses.
Como pegou moda, e eu sou um Pintelho fashion, vim seguir o exemplo de muitos outros, e descrever as personalidades da blogosfera.
Infelizmente, não é possivel descrever a personalidade das centenas de bloguistas linkados aqui, pelo que optei por descrever aqueles que mais frequentemente visito, e que conheço melhor, claro.
Todas as descrições serão baseadas na minha orientação psicanalítica, tal como muitos de vocês viram na célebre psicanálise aos desenhos animados.

Cá vou eu:
Clocas: Começando pela grande criadora deste desafio. Segundo a própria, uma ciclotímica. Como um relógio, passa por ciclos de euforia alternados por ciclos de depressão. Estas mudanças de humor são responsáveis pelos excelentes textos com que nos presenteia.

Pintelho: Eu mesmo. O mais complicado. Um pêlo bem humorado, amante do metal, cuja filosofia defende com unhas e dentes. Brincalhão, preocupado com o mundo que ama, mas que vê ser destruído dia-a-dia.

TCA: Gosta de fundir palavras com riscos. Suponha que goste de fundir outras coisas...

João Tiago: Fã de metal, a sua perdição é mesmo o futebol. Gosta do verde e do branco, mas as suas companheiras queixam-se que, pensando que está a jogar futebol, tenta sempre marcar golos.

Bidé: Este Senhor do futebol nacional, que convocou o Pintelho para a selecção de todos nós, foi o responsável pela introdução de balneários mistos. Um adepto de sexo grupal, diria!

Finúrias: O gajo cheira a merda! Ainda não ultrapassou a fase anal. Gosta de obter prazer pelo controlo dos esfincteres.

Catarina: Uma Mulher que habituou a blogosfera à sua presença e cuja ausêncoa prolongada nos fez sofrer a todos. Sádica, a mulher, obteve prazer ao notar o nosso desespero pela sua ausência.

Francisco: Universitário, divertido às vezes, sério outras, romântico ainda outras... Enfim. Sabido é que sonha alto. Cuidado com o sol, "Daedalus".

Aoshi: Aoshi, entre os céus e os infernos.

Doende: Come couve roxa estragada, adquirindo uma coloração estranha. Cheira mal dos pés e nunca tira o gorro poído que usa na cabeça. Interessante personagem. Usem molas no nariz quando quiserem comunicar com ela.

Encandescente O erotismo em cada olhar, em cada som...

Espectacológica: Carinhosa, maluca quanto baste, uma verdadeira amiga. Pena mesmo só as crises que atravessa. Força, mulher.

Didas Herself: Uma verdadeira padeira. Mulher sem papas na língua. Para ela, é tudo "Pão, pão. Queijo, queijo."
E tem um humor delicioso. Ou devo dizer malicioso?

GolfinhU2: O cetáceo mais famoso da nossa blogosfera. Tem variações de humor, mas não deixa de lutar pelos seus ideais. É defensor da música, tal como eu. Gosta especialmente dos U2.

Gotinha: O seu nome é verdadeiramente irónico. Então não é que ela é uma das mais famosas bloguistas, e diz que é só "gotinha"?! Modéstia, claro. Gosta de astrologia e é bem malandra. Embora o esconda no seu cantinho, nos comentários de outra nossa amiga desforra-se a valer.

PortoCroft: Um poeta. Um verdadeiro poeta, a quem o Euro 2004 anda a dar a volta à cabeça. Também é um verdadeiro escultor de troféus!

Eye of the Tiger:
Uma visão de tigre. O homem consegue descobrir o humor onde aparentemente não há nada de engraçado. O seu id consegue subverter o ego, manifestando as suas pulsões nos textos que escreve!

Leoa Neurótica:
Sportinguista que, como todos os outros, sofre de neuroses múltiplas. O grande culpado é o trauma que viveu durante dezoito anos sem vencer um campeonato. Para quando o "benfiquista neurótica"?

Nelson: Um professor apaixonado pelo seu trabalho, pelo futebol, e pela sua família. O homem é só paixões!

little flower: Mais uma falsa modesta, bem ao jeito da gotinha. Se a blogosfera fosse um pão, a little flower seria bem mais que uma Migalhinha...

Marta: Não por ter o nome da minha Pintelha, mas porque realmente sim, esta Senhora é a responsável pela existência de um dos blogues que mais prazer me dá a ler. Continua!

Bolinha: Uma senhora bem carinhosa. Crente, muito carinhosa, está a atravessar uma má fase, mas esta blogosfera em peso cá está para a ajudar. És "inha", mas és grande!

Diana!: A loira que acredita que nada é ao acaso. Bem, Diana, diz isso a um matemático. Ficou maluca porque viu duas vezes quase seguidas os "Black Eyed Peas". Enfim... Se visse duas vezes seguidas o passarinho verde, seria melhor. Digo eu...

Sofia: Mais uma senhora que gosta de passear os livros e fingir que estuda. Adoro ler o que ela escreve, e ela adora viver o que escreve.

Ricardo Pedro: Por aqui, ficará sempre conhecido como o "Anjo Assexuado" que mediou a Guerra dos Sexos que, infelizmente perdemos...

g.: Uma melra que gosta de ser politicamente correcta, mas que o não consegue ser, principalmente quando lhe peço para me descrever!

Robina: A namorada e eterna apaixonada do Robin dos Bosques. Gosta de conhecer os gostos dos bloguistas portugueses, e é detentora de um sentido de humor requintado. O seu blogue tem um aspecto fantástico, apesar de ter um Artrópode em primeiro plano.

Vizinho: O nosso Vizinho. Dispensa apresentações. Gosta de ter a casa cheia, e gosta que os convidados se sirvam da sua casa. Bem-disposto, dá outro ânimo à coisa!

Pat: Uma romântica incurável. Um poema dela transpira mais sensações e sentimentos que mil palavras minhas. Adorável!

Pecola: Nortenha. E está tudo dito! Bem-disposta, nem as balbúrdias do senhor ministro David lhe alteram o bom humor.

PreDatado: Com o seu Schubert, é responsável por um dos meus blogues favoritos. Pena mesmo só o facto de durante muito tempo não ter tido caixa de comentários!

Luzes: Quem te apagou a luz, primo?

Professor: Um professor diferente, criativo e inovador, que não gosta de chamar escola ao local onde trabalha.

Maria Cachucha: Ai, como eu gosto deste nome! Uma jovem bonita e bem humorada. Gosta de me desencaminhar com conversas intermináveis pelo Messenger... Ai Maria Cachucha... Continua!

Patinho: Quem cai no blogue dele, cai que nem um patinho. E se for como eu, gosta de por lá ficar!

japinho: Revolucionário, apaixonado por uma padeira, brincalhão, e cozinheiro!!

Rui Silva: Diga, diga. Diga os seus problemas ao Rui que ele resolve. Ou então não. Ou então dirija-se ao rotflol, que ele injecta-lhe uma dose de boa disposição!

São Rosas: O Pipi em versão feminina. Mas muito melhor! É preciso mais palavras?

Scoya: Provavelmente, a bloguista mais jovem de todos nós. E dá um ânimo a isto, que nem vos conto. Viva!

Siamesa: Apaixonada pelo Schubert e pelo pai, a menina siamesa é uma doçura no que escreve!

Cátia: A menina titi escreve um blogue que eu quase vi nascer e que sabe muito bem visitar! Força, mulher! Continua!

Velhote: Sempre grande. Quando for velhote, quero ser como ele. E mais nada!

Kalvin: Humorista incansável. Numa primeira fase julgava-se o Pipi. Hoje atngiu um estatuto superior!

fatima: Ora cá está! A mulher a quem eu gosto de fazer a vida negra. Mas ela também gosta de responder. E é nesta guerra saudável que vamos mantendo relações bloguísticas! Beijos!

João Manzarra: O homem que despertou a blogosfera para a problemática do soutien, e por isso venceu o primeiro grande concurso "Posta Púbica". É conhecido por falar barato, que nem uma arara. Contudo, não como uma qualquer, mas como uma das raras, apenas!

Boa Filha : A menina boa filha gosta de sopinha (de letras), e está ainda a atravessar a crise fálica do complexo Edipiano. Contudo mulher, isso passa... Isso passa!

Escape: Um Senhor que luta pelos ideais. Luta para que os Primeiros Posts do dia não sejam esquecidos, na nossa fundação. Gosta do comércio. É um excelente Director de Marketing!

Freddy: Ainda não conheço este senhor a 100%, mas sei que gosta de bola. Sei também que é dotado de um sentido de humor requintado. Só um ponto contra. O nome... Freddy traz-me recordações de alguns dos piores dias da minha vida... (choro)!

Uf...
Assim chega ao fim a lista de descrições dos meus amigos bloguistas. Acertei nas vossas descrições?
Leitor: Se o teu nome não consta na lista, por favor, dirije-te ao livro de reclamações, aí abaixo.
É agora fico a pensar: Será que adivinhei muitas características, ou foram só "bolas ao poste"?

Pintelho

|

segunda-feira, Junho 21, 2004

10.000

Só me apetece dizer... Porra! 10.000 desocupados já leram as minhas postas?
É em alturas como esta que um Pintelho fica ga-gago!
E foi para isso, para a eventualidade de, nesta data tão importante e marcante para a insanidade da blogosfera, não conseguir escrever nada, que tinha preparado o meu discurso de agradecimento.

Eu sei, sempre soube, que sou uma nulidade em artes plásticas.
Contudo, não resisti.

Os meus mais sinceros e comovidos (podem crer) agradecimentos, aqui!

Pintelho (Yes, yes, I love you all! You are the greatest fans I have, altough you are the only ones!)

|

domingo, Junho 20, 2004

As reacções!

Após o dia mais emocionante da vida do Rui Silva e do João Manzarra, pupilo do (vénia, por favor, mas não tão pronunciada como a que fazem a Gabriel Alves) Ricardo Araújo Pereira, as reacções chegaram aos comentários e eu não podia, de modo algum, deixar de as colocar em posta, para que todos pudessem aceder a elas.

Então cá vai. Rui, cabem-te as honras, não te acanhes:
"Obrigado pela oportunidade que me deram! Apesar de não ter ganho I would like to thank to Jesus Christ, my momma, my dad, my sis, my dog, John Staples, Adi Dässler, A Audi, to Dhl, Luv ya all! It´s a great pleasure to be here! Lets partyyyyyyyy!"
Pronto, pronto... Quero ouvir essas palmas! Ele merece!

Agora cabe ao grande vencedor do concurso, João Manzarra, declarar sobre a sua vitória. Apanha o microfone! Fala:
"Ora bem. Devo confessar não estar muito emocionado, mas isso é coisa que virá com o tempo. Queria agradecer ao meu mentor e guru, Ricardo Araújo Pereira, pelos ensinamentos e pelo Fyssas, (nº78 da caderneta do euro). A minha mãe e o meu pai foram igualmente importantes mas infelizmente já não estão entre nós, parece que aquilo no Brasil é muito melhor. Estou excitado, até porque acho o design muito fofinho e irá directamente para o meu blog. Aproveito para fazer publicidade (www.ArarasRaras.blogspot.com) que é muito bonito. Embora não esteja muito emocionado, estou um pouco excitado, até porque tirando o segundo lugar no campeonato regional de badminton em infantis, nunca ganhei nada na vida que não fosse uma varicela e um dente chumbado.
Obrigado pintelho pela iniciativa, obrigado a todos os que votarão em mim, uma morte lenta e dolorosa para os que não votaram.
Bem haja!"


E foram estas as reacções dos intervenientes. Este concurso não terminou sem que o João voltasse para se despedir:
"Obrigado a todos, são muito fofinhos."

Agora, caros leitores, está na hora de começarem a recolher assinaturas para a realização da segunda edição deste evento. Vá, de que estão à espera?
Corram!

Pintelho

|

sábado, Junho 19, 2004

And The Winner is... (em inglês fica mais chique, não fica?)

Caros Pintelhos e Pintelhas, por favor... Silêncio!
Hoje é um dia importante para a história da blogosfera nacional.
Esta cerimónia da entrega do prémio "Posta Púbica" é um momento que ficará marcado para sempre na memória de muitos, principalmente na dos concorrentes finalistas.

Antes de mais, gostava de felicitar todos os participantes, mesmo os que ficaram pelo caminho antes desta final. Afinal, não li um único texto de qualidade inferior, e todos mereciam esta final que, podendo apenas ser disputada a dois, contou com dois textos de ilustres senhores. Não desesperem, concorrentes não finalistas, pois a esta edição do concurso, novas edições se seguirão, e novas oportunidades de atingirem a fama vos serão proporcionadas.

Relativamente à escolha dos finalistas, foi a possível, mesmo correndo o risco de ter sido injusto. Assim, ao Rui Silva, autor do texto "O partido Pintelhatico ou Pintelho a Presidente", e ao João Manzarra, autor do texto "A problematica do soutien ou o autocolante milagroso", muitos parabéns, e foi uma vitória terem chegado até esta final.

(Blá, blá, blá... Eu quero é saber quem ganhou, Pintelho...)

Impacientes?
Bem, certo de que o nervosismo começa a reinar na plateia, cujo chão se começa a encher de bocados de unhas, decidi abreviar a cerimónia.

O galardoado com o prémio "Pintelho honorário", da autoria do PortoCroft (a quem desde já agradeço, e cuja ausência seria determinante para o insucesso desta iniciativa) é... (rufos, rufos...) ...Do sexo masculino!
Pois é. O vencedor deste concurso é um homem, e... ...Assina com nome próprio e apelido!
Sim, pois. Vá, Pintelho...
O grande vencedor da primeira edição do concurso "Posta Púbica" é... João Manzarra, com o texto "A problematica do soutien ou o autocolante milagroso"!

Muitos parabéns a ambos os finalistas, em especial ao vencedor! Com 86% dos votos, contra 14%, o João Manzarra acabou de se tornar proprietário de um troféu de design inovador!




Ambos os finalistas conquistaram o respeito da blogosfera nacional, sendo que o vencedor tornar-se-à, possivelmente, a partir de hoje, uma figura pública, digna do Jet 7 nacional!

Vamos esperar pelas reacções de ambos os finalistas, bem como de quem quiser intervir...

Parabéns a todos!
Não percam a próxima edição, porque nós... Também não!

Pintelho

|

sexta-feira, Junho 18, 2004

A cultura do sexo

Recebi ontém, via mail, a seguinte mensagem, cujos erros típicos destas brincadeiras tomei a liberdade de emendar:

"Em Inglaterra, na época medieval, quando as pessoas queriam ter filhos, tinham que pedir consentimento ao Rei que, ao permitir o coito, mandava entregar-lhes uma placa que deveria ser pendurada na porta de casa, com a frase Fornication Under Consent of the King (fornicação sob consentimento do rei), cuja sigla era F.U.C.K. Daí a origem da palavra já vossa conhecida: FUCK.
Já em Portugal, devido à baixa taxa de natalidade,as pessoas eram obrigadas a ter relações: Fornicação Obrigatória por Despacho Administrativo, cuja sigla era F.O.D.A. Daí a origem da palavra FODA. Quem fosse solteiro ou viúvo, tinha que ter na porta a frase: Processo Unilateral de Normalização Hormonal por Estimulação Temporária Autoinduzida, cuja sigla era P.U.N.H.E.T.A."

Este mundo do correio electrónico é de uma cultura... A este ritmo, cedo o Pintelho se tornará num homem culto, intelectual e vocabularmente mais rico que o Senhor Gabriel Alves (Ah... Esqueceram-se da vénia, meninos... Vá... Isso!)!

Já agora, que significa P.I.N.T.E.L.H.O.?

Pintelho

|

quinta-feira, Junho 17, 2004

Vocabulários

Animado pela victória da selecção nacional, que nos permite sonhar até, pelo menos, Domingo, vim até ao recanto mais púbico da blogosfera para descomprimir e expulsar este maldito nervosismo intrínseco.
Foi então que, inspirado pela elevada cultura vocabular dos comentadores e analistas futebolísticos deste nosso país, resolvi eu próprio testar-me, e responder a um questionário de cultura vocabular.
Longe do resultado perfeito que seria provalvemente obtido por esse Senhor (por favor, fazer uma vénia ao ler o Seu nome) da análise futebolística nacional, o guru, o grande Gabriel Alves (foi bonita de ver, essa vénia), obtive o seguinte resultado:

Resultado: excelente vocabulário
Parabéns! Você está acima da média e prova com isso que é uma pessoa amante da literatura e que domina muito bem a língua portuguesa. Pessoas como você se expressam bem em qualquer meio e não têm praticamente dificuldade alguma em entender textos considerados eruditos. Continue praticando. Quem sabe um dia você não se torna um filólogo?

Confesso que errei algumas questões. Uma percentagem consideravel, tendo em conta aquela que seria desejável. Contudo, o meu sonho é límpido. Um dia quero ser possuidor de vocabulário tão erudito e extenso como o do Senhor Gabriel Alves (vejo que não se esqueceram da vénia)!

Querem realizar o teste? Façam-no aqui.

E não se esqueçam de me avisar mal consigam chegar aos calcanhares (olha, olha a vénia!) do Grande Gabriel Alves!

Pintelho

P.s. Infelizmente não me recordo da fonte onde encontrei este teste. É favor o culpado acusar-se, para eu colocar aqui o respectivo link!

|

quarta-feira, Junho 16, 2004

Os escorpiões e o Sexo

Eu sei, caras e caros, eu sei... "Mas o Pintelho sempre disse que não acreditava na astrologia".
Pois, e não acredito. Mas há certas revelações que têm mesmo de o ser. Reveladas, quero dizer.
Diz a Gotinha, que acompanha a nossa descrição com uma magnífica fotografia de body painting:




Mulher Escorpião
Curiosa, procura e experimenta. Sabe que o erotismo consiste em mais do que o acto de fazer amor. Porém não é quente como o homem do signo, por vezes até se revela um pequeno desastre na cama. O controlo do orgasmo é muito importante e tenta tudo para ajudar o seu homem a manter a sua potência. É uma mulher carinhosa q.b. Os nascidos neste signo têm como natureza a traição.

Perversão: Óleos para o corpo e gel lubrificante.

Homem Escorpião
Um animal sexual. Gosta de bater e chupar. É um mestre no sexo oral. Infligir dor excita-o, por isso ele pode beliscá-la nos mamilos ou dentro de coisas. Gosta dentro de água, mas a sua perversão são mesas de madeira e chão duro.

Melhores companheiros: Gémeos, Caranguejo, Escorpião e Peixes.

O Beijo: Tem um beijo carinhoso. Não precisa estar apaixonado para beijar, por vezes até é pouco sensível a esse facto.

(O Pintelho e o Bruno gostam de bater, é!?! Inflingir dor??! Perversões com mesas de madeira e chão duro?! Vocês são mesmo perigosos!! Acho que quero continuar a ser vossa amiga... tenho medo de beliscões nos mamilos...)



Agora cabe ao escorpião Pntelho, companheiro de uma Pintelha também ela escorpião, analisar esta difamação (ou não) da Gotinha,

Comecemos pela mulher escorpião, que não é quente. Ora, Gotinha, então não é que conheces a minha companheira melhor que eu? Ela não é quente? Ela só não me aquece é os pés, ao fim do acto, porque é ligeiramente mais baixa que eu... Um desastre? Quando? Esta gente... Só me apetece acusar-te de seres intriguista! Ainda por cima acusas-nos de sermos traidores? Só se for aos principios morais! Estou a pensar cortar relações contigo!

Agora analisemos a parte que me cabe pessoalmente, ou seja as características do macho escorpião. Gosta de bater?? Epá... Eu quando li esta palavra, ainda pensei que a frase não estava terminada. Bater... estaria correcto. Contudo bater (.) não está. Eu sou um homem de paz! De paz! ... Um mestre no sexo oral. Claro. É o que ela me diz. "Ai Pintelho, mas que bom... AAAAi..." Beliscões? Eu? Mentirosa! Mas que sabem bem, lá isso sabem.

Analisando o beijo, creio que te equivocaste. De facto, só conheço beijo com amor. Serei ignorante?

Ah!, Gotinha! Não te metas comigo! Olha que eu gosto dentro de água, e sabe-se lá que posso eu fazer com uma gota de água...

Pintelho

|

terça-feira, Junho 15, 2004

Crueldade

É. Elas podem ser cruéis, logo na primeira abordagem, e desencorajar qualquer um:

"ELE: Posso pagar-lhe uma bebida ?
ELA: Prefiro que me dê o dinheiro.

ELE: Eu sou fotógrafo. Tenho andado à procura de um rosto como o seu.
ELA: Eu sou cirurgiã plástica. Tenho andado à procura de um rosto como o seu.

ELE: Viva. Não nos encontrámos já uma ou duas vezes ?
ELA: Só pode ter sido uma. Eu nunca cometo o mesmo erro duas vezes.

ELE: Onde é que foi buscar tanta beleza?
ELA: Devem-me ter dado a sua parte.

ELE: Quer sair comigo no próximo sábado?
ELA: Lamento. Vou estar com dores de cabeça.

ELE: Essa carinha deve dar a volta a muitas cabeças.
ELA: E essa deve dar a volta a muitos estômagos.

ELE: Vá, não seja tímida. Peça-me para dar uma volta.
ELA: Está bem: vá dar uma volta.

ELE: Acho que eu a podia fazer muito feliz.
ELA: Como? Vai-se embora?

ELE: Que me diria se eu lhe pedisse para casar comigo?
ELA: Nada. Não consigo falar e rir ao mesmo tempo.

ELE: Pode dar-me o seu nome?
ELA: Porquê? Não lhe deram já um?

ELE: Vamos ao cinema!
ELA: Eu já vi esse filme.

ELE: Por onde tem andado, que só agora a conheci?
ELA: A esconder-me de si.

ELE: Não nos encontrámos já num lugar qualquer?
ELA: Já. É por isso que nunca mais lá fui.

ELE: Esse lugar está vago?
ELA: Está. E se você se sentar, este também.

ELE: O seu corpo é como um templo.
ELA: Lamento, hoje não há missa.

ELE: Se eu pudesse vê-la nua, morria de felicidade.
ELA: Se eu o visse nu, morria de riso."

Com Pintelhas destas, o mundo está perdido, companheiros de luta.

Pintelho

|

segunda-feira, Junho 14, 2004

Europeias 2004

O PS conseguiu 12 lugares no parlamento europeu, a Coligação da direita 9, a CDU 2 e o Bloco de Esquerda 1.

Estes são os resultados das eleições europeias em Portugal.
Contudo, os resultados só por si serão amplamente debatidos blogosfera fora.

Por esse motivo, o Pintelho optou por analisar as coisas de outra maneira.

A questão que eu coloco prende-se com o facto de a direita unida ter menos votos que o PSD sozinho desde o 25 de Abril.

Alguns senhores ligados à Coligação Força Portugal querem-nos fazer crer que esta derrota não foi dos governadores, mas dos partidos da direita e dos deputados europeus, desvalorizando mesmo esta votação.
Ora isso é de uma credibilidade nula, sendo que vem de dentro de um partido que durante a campanha (que não chegou ao fim, dadas as circunstâncias e a morte de Sousa Franco) nada discutiu acerca da política europeia. Aliás, esta campanha ficou marcada pela discussão da política interna em detrimento daquela que seria a política a debater para estas eleições. Certo, certo é que de política europeia e da Europa, eu não ouvi falar, e que, o voto dos portugueses, pelo desconhecimento, se baseou na política interna, sendo este um sério aviso para o governo da Coligação PSD/PP.

Outro aspecto destas eleições prende-se com o facto de muitos senhores da política portuguesa tentarem desvalorizar a maioria absoluta da abstenção, usando como argumento que esta não foi a taxa mais alta de toda a história democrática em Portugal. Ou seja, enquanto não estivermos pior, não há problema. Eu penso que esta abstenção reflecte mais que um cartão amarelo à política portuguesa. Reflecte também um desconhecimento profundo e enraizado acerca da política europeia, acerca de uma Europa que não se reflecte em muitos aspectos da nossa vida.

Outro aspecto importante prende-se com os quase 14% dos partidos de esquerda, CDU e BE.
Um excelente resultado, demonstrando que Portugal, à semelhança da Europa, se começa a cansar da política de direita, encontrando a alternativa numa esquerda mais dinâmica.

O último aspecto a referir, ou melhor, a repetir, será a abstenção. Urge repensar toda a política em Portugal para que os eleitores não se afastem cada vez mais dos políticos, cuja credibilidade, todos sabemos, já é reduzida.

Pintelho

P.s. O sistema de voto no "Posta Púbica" não está operacional a 100%. Quem for impedido de votar através deste sistema, pode votar através do endereço de correio do Pintelho. O voto tem igual validade.

P.p.s. Para instalar a polémica e a discussão, gostava de vos incentivar a utilizar a caixa de comentários abaixo. Matem-se!

|

domingo, Junho 13, 2004

Os finalistas

Caros Pintelhos e caras Pintelhas, aqui estou eu, vestido a rigor, penteado e bem tratado, com um anúncio a fazer. Silêncio por favor.

Hmm, hmmm... O.K.

Gostava de vos divulgar as alterações ao Concurso "Posta Púbica".
De entre os 962431543 textos recebidos, e na impossibilidade de eleger o melhor, este Pintelho que vos escreve optou por escolher os dois melhores, levando-os à fase final do concurso.

E a vossa questão é: "Como funciona a fase final do concurso?". Vá, perguntem... Eu espero... Isso.
Pois funciona assim: Aí abaixo encontram-se os dois textos que elegi e que decidi trazer à fase final, cada um com um título fictício e sem nome de autor indicado.
O título fictício será a identificação do texto para que possam votar, na caixa que se encontra na barra à esquerda. Essa caixa estará activa até dia 20, dia em que serão revelados os resultados finais e entregue o prémio ao vencedor.
Quanto ao nome do autor, não é indicado durante fase para que a votação não seja influenciada.

A todos os leitores, pede-se que votem, durante a semana, pois uma final disputada terá certamente um outro sabor!

Pintelho

|

E os finalistas são:

Rufos, por favor... Rufos!

|

Ah!

Gostava de agradecer a todos os participantes, pelo esforço e empenho neste concurso.
Parabéns a todos, mas só um pode ganhar.
Os finalistas são................

|

Finalista 1 - "A problemática do soutien ou o autocolante milagroso"

"Ser homem pressupõe ter dificuldade em abrir soutiens. Isto porque senhor Clemant Assile colocou um fecho tão complexo que o manual explicativo, “Chave para o prazer”, publicado pelas Chaves do Areeiro, vai já na 29ª edição.

Homem que é homem, estamos portanto a excluir aqueles que são ratos, tira o soutien com apenas uma mão enquanto a outra vai deambulando matreiramente por zonas normalmente proibidas, o que poderá inclusive ser considerado exploração de trabalho manual. Neste gesto,torna-se bastante humilhante um tipo não conseguir abrir o soutien à primeira, por vezes torna-se necessário usar a outra mão, os dentes, ou a ajuda da mãe. Porque é que não se fazem fechos de mola, ou de velcro ou se colam autocolantes nos mamilos? Aliás, esta última parece-me ser a mais viável. Porque afinal qual é o pressuposto do soutien? É tapar o mamilo está visto. Um autocolante pode executar essa tarefa perfeitamente e para além da já referida comodidade, facilita a respiração dos poros mamários e ainda depila as inestéticas pilosidades circundantes. Mas as vantagens não ficam por aqui, para além do efeito prático ainda se poupam uns trocados em lingerie. Um tipo comia um bollycao e soutien pa namorada, um gajo tinha cromos para troca e soutien pa namorada, um gajo ajudava a cersis e soutien pa namorada. Orgulho-me de ser o mentor desta ideia.

Porque se aquela história das mamas sem soutien mais tarde ficarem descaídas for verdade, também é verdade que as gerações de 40, 50 e 60 nunca usaram soutien. E mais, se o usam apenas por motivos de estéticos porque é que existem alças transparentes ou os vestidos da Fátima Lopes?

A função do soutien só pode ser cobrir o mamilo do frio. Imaginem que são um pequeno mamilo a correr num prado verdejante a uma temperatura agradável, subitamente deparam-se com uma montanha no vosso caminho, à medida que vão subindo é óbvio que vai ficando mais frescote e será necessário um agasalho. Lamento, mas é única razão que encontro.

Eu não sei se isto será normal, mas eu também tenho mamilos! E não uso soutien! Uso um repetido do Pauleta no mamilo esquerdo e o preço de 343 gramas de salpicão, a 5 euros o quilo no mamilo direito!"

|

Finalista 2 - "O Partido Pintelhático ou Pintelho a Presidente"

PP -Discurso eleitoral da Campanha do Partido Pintelhático - O Pintelho número 269 da Região Púbica do Zé

Caros Pintelhos e Pintelhas, Vizinhos das coxas, do umbigo, axilas e narinas,

Lutemos contra a autarcia imposta pelo Zé. Desde sempre que somos desprezados pelo Zé. Temos de nos unir, de nos organizar! Não podemos continuar submissos às suas ordens. A descriminação é evidente em cada acto que ele toma. A notar:
- As constantes tentativas de exterminar os pintelhos das axilas com armas de destruição massiça, nomeadamente os gases desodorizantes.
- As evidentes tentativas de cortar a iniciativa aos pintelhos do umbigo. Quando um começa a "levantar" a voz, é rapidamente cortado por questões estéticas.
- Os pintelhos das coxas são constantemente desprezados sazonalmente. Na altura do Verão, o Zé continua a usar calções que impedem os pintelhos desta zona de se bronzearem. É completamente inadmissível.
- Os pintelhos das virilhas e regiões tomateiras são, indubitavelmente, os mais prejudicados. Logo pela manhã nem todos têm a necessidade de serem coçados. Há sem dúvida aqueles que são os protegidos do Zé. Depois do banho nem todos têm direito a ser secos pela toalha. Há sempre um de nós que fica molhado e acaba por se constipar.

Pintelhos.....de todos os cantos do corpo do Zé.... de todas as raças e interesses políticos...juntemo-nos!!! Isto não pode continuar assim! Ninguém nos pode calar! Temos de tomar sérias medidas se o Zé continuar com este tipo de atitudes.
Pintelhos unidos, jamais seremos vencidos!
Nas próximas eleições para o Pintelheiro Europeu, o Partido Pintelhático irá apresentar este programa e verão que tudo será resolvido a nosso favor!
Por último queremos alargar o número de Pintelhos universitários a fazer Erasmus noutros campus universitários, nomeadamente os femininos.
Partido Pintelhático por um futuro pintelheiro!

"Tempo de Antena cedido ao PP (Partido Pintelhático) e da inteira responsabilidade do respectivo partido"

|

sábado, Junho 12, 2004

Foi tudo um erro!

Após o apito final do senhor italiano que parece saído do filme "A Máscara", após a derrota da selecção nacional por 1-2 frente à selecção grega, o Pintelho tratou de comunicar de imediato com as fontes que lhe asseguraram as informações reveladas no post anterior.
A verdade, verdadinha, é que o sistema de controlo remoto funcionava durante muito poucos segundos, sempre que uma bola nova entrava em campo.
É que como sempre, em Portugal, os pormenores foram esquecidos. E com este sistema não foi diferente.
Os responsáveis pelo desenvolvimento e implante do "microship" nas bolas oficiais dos jogos esqueceram-se que estas são pontapeadas e, digamos em abono da verdade, muito mal tratadas.
O que realmente aconteceu foi que os processadores eram arrancados às bolas sempre que estas eram pontapeadas. É que os responsáveis incorporaram-nos à superfície das bolas, e não no seu interior.
Desta forma, e surpreendidos pelo ocorrido, os jogadores portugueses nada puderam fazer para evitar a derrota.
Sem capacidade de reacção, salvou-se o "golo de honra", já em período de compensação.
As mesmas fontes asseguram que os responsáveis pelo implante dos processadores estão já a trabalhar num modo de os colocar no interior da bola sem a descoser.
Esperemos que tudo fique a postos ainda a tempo do próximo jogo da selecção de todos nós, na próxima Quarta-feira.

Força Portugal

Pintelho

|

Reflexão

Hoje é o arranque do Euro 2004.

No estádio do Dragão (um nome um bocado aparolado), dá-se hoje à tarde o primeiro chuto na "Roteiro", a bola oficial deste campeonato, e o único produto oficial do Europeu com nome português. "Roteiro porquê?", "Roteiro" porque, como em todos os outros eventos realizados em Portugal, temos que gabar o nosso passado histórico, e orgulharmo-nos dele.
Pois é.
"Roteiro" celebra os descobrimentos, e tem até gravados os percursos dos navegadores quinhentistas, rumo ao desconhecido.

De facto, a minha teoria é ligeiramente diferente.
Nas bolas utilizadas em cada jogo estão gravadas as coordenadas do estádio onde este se joga, bem como a data, hora e o nome das equipas que nele se defrontam.

Todos vocês conhecem a nobre arte da batota, arte bem portuguesa, com a qual, certamente, gostamos de receber as nossas visitas. Assim, o facto é que cada bola, junto ao local das inscrições das coordenadas, possui implantado um "microship" que possibilita o seu controlo remoto, a partir da bancada.
Desta forma, facilmente um qualquer funcionário da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) terá capacidade de controlar a bola, desviando-a dos pés dos adversários de Portugal, e ajudando na finalização dos lances da nossa equipa.
Durante esta fase de estágio, o sistema de controlo remoto tem vindo a ser testado, e algumas equipas já se têm queixado da bola, que "faz efeitos", "desvia o percurso", entre outros. É natural. O sistema já está bastante aperfeiçoado. Contudo, ninguém ainda ouviu os jogadores portugueses queixarem-se, pois não?

1+1=?

Com este simples sistema, e sendo anfitriões que não escondem tradições, como a da batota, bem conhecida em jogos tão portugueses como a "Sueca", facilmente seremos candidatos ao título europeu.
A minha bandeira já está lá, fora! Viva Portugal!

Pintelho

P.s. Acabou o prazo para a inscrição no "Posta Púbica". Amanhã serão divulgados os dois textos finalistas, sendo que durante a próxima semana cabe a vós votar no vosso favorito. O vencedor será homenageado neste cantinho. Digámos que será uma homenagem púbica, mas digna.

|

sexta-feira, Junho 11, 2004

Música

Todos vós sabeis como eu sou apreciador de música.
Todos vós sabeis que a música realmente "mexe" comigo.
Todos vós sabeis que este Pintelho, se pudesse, vivia de e para a música.

E numa das minhas deambulações blogosféricas, descobri no desBlogueador a música mais maravilhosa dos últimos tempos.
Não pela sua elevada qualidade, nem pelos sentimentos que em mim desperta, mas pela originalidade e criatividade.
Para os que pensavam que já todos os instrumentos passíveis de servirem a música estão disponíveis.
Só agora, com esta invenção, todos os possíveis instrumentos ao serviço da música estão disponíveis!

Fantástico!

Pintelho

P.s. Têm pouco mais de quatro horas para participar no "Posta Púbica". Continuem a enviar as vossas obras de arte em formato digital, que ainda vão a tempo.

|

Pum, pum Pum!, ou "tuga, tuga, tuga".

Muitos de vós sabéis já que há dias fui acordado com um berbequim a furar a minha cabeça.
Foi horrivel, um verdadeiro pesadelo.
Pois hoje reparei que afinal, o berbequim a furar na parede do meu prédio é um ruído agradável e suave, quando comparado com um martelo (provavelmente de elevado calibre) a martelar, às oito horas da manhã, oito, na parede de minha casa.
Acordei ao som de "pum, pum, pum".
"Porra, é Sábado e já começam a festejar o início do Euro2004. Mas que nacionalismo que se faz sentir nesta rua".
"Calma, calma... A parede está a tremer... Estão a fazer dela um bombo?"

Acontece que, às oito da manhã, não são horas de martelar. Serão?
E se há dias me apetecia enfiar o berbequim ligado no rabo (rabo não soa apaneleirado?) de quem o estava a utilizar, hoje apetecia-me pegar num prego daqueles enormes, de diâmetro considerável, e martelar pelo rabo (?) de quem me martelava a cabeça.

Contudo, e após este "bom-dia" diferente, dou por mim a espreitar pela janela, para o outro lado da rua, e a ver o prédio vizinho a vermelho e verde, com manchas amarelas, azuis e brancas.
"Só me faltava esta... Pintaram o prédio, ou então fiquei daltónico."
Que dia... Está a começar lindamente.

Quando, após tomar o café, notei que afinal o vermelho e verde resultavam de bandeiras nacionais desfraldadas, dei comigo a enervar-me.
Então não é que Portugal é mesmo um país de hipócritas?
No prédio que eu estava a espreitar, a maioria dos apartamentos estão arrendados a imigrantes de leste, imigrantes que certamente não têm boas referências deste país, imigrantes certamente explorados, imigrantes que, a torcer por uma selecção, seria a do seu próprio país.
Não que eu tenha alguma coisa contra este símbollo nacional, não. Até temos uma das bandeiras mais lindas do mundo!
Mas custa-me a admitir que alguns portugueses, e agora deixando os Marian Tupescu cá da zona em paz, que passam a vida a renegar o seu país, que passam a vida maldizendo a sorte de serem portugueses, ostentem na janela uma bandeira que só lhes apetecia rasgar, até ontém, tudo porque o seleccionador nacional lhes pediu para a ostentarem.
Será que esta gente pensa que o Euro 2004 vai melhorar a sua qualidade de vida? Será que uma vitória nacional neste campeonato tornará Portugal num país onde viver seja mais agradável?
Não sou contra o colocar da bandeira nas varandas, nem nas janelas. Só sou contra aqueles que, mal o campeonato da Europa acabe, as vão rasgar, porque "Portugal é uma merda, deviamos era ser uma província espanhola!"

Bem, bandeiras aparte (e eu hei-de colocar a minha, porque gosto de Portugal, tanto ao ponto de querer corrigir os defeitos que, como em todo o lado, cá existem), o Europeu começa amanhã. É nosso dever viver a festa, porque, se nela investimos, agora, há que aproveitar!

Pintelho

|

quinta-feira, Junho 10, 2004

Dia de Luto

Não. Acalmem-se.
Este NÃO é mais um post em homenagem a Sousa Franco.
A homenagem do Pintelho ao político que, quer gostemos quer não, foi um grande homem, e cuja perda, quer lamentemos quer não, foi enorme para o país, já foi feita ontém. E para lhe fazer o luto, lá estão as bandeiras a meia haste, e uma campanha eleitoral suspensa.

O grande problema do dia de hoje é outro.
Hoje perdemos um feriado.
Como ateu, nunca celebrei os feriados religiosos mas, como bom "tuga", sempre os cumpri à risca. Nunca trabalhei aquando de um feriado religioso.
Mas, religião aparte (o que eu penso é que os feriados de todas as religiões, mesmo minoritárias, deviam ser cumpridos, em Portugal, país laico), hoje olhei para o calendário e lá estava a terrível notícia. O dia de Camões (uma vénia colectiva ao ler este texto será bonita), de Portugal (outra, outra... E lembremos o nosso passado quinhentista), e das Comunidades Portuguesas, foi misturado com um feriado religioso. Dia do corpo de deus. Eu não celebro o dia do corpo de deus, mas que o feriado fazia jeito, disso não tenho dúvidas!
Obviamente que isto é tudo uma estratégia do governo da coligação PSD/PP para que os portugueses trabalhem mais.
Toda a gente sabe que a crise, que o governo anda a querer mascarar a todo o custo, continua aí, em força. Toda a gente sabe também que os feriados são, por excelência, dias de baixa produtividade.
Façam as contas.
O dia do corpo de deus não coincidiu com o dia de Camões (...) por mera coincidência! Coincidiu porque o governo assim o quis.
Menos um dia feriado implica o encaixe de mais alguns milhões de euros nos cofres do estado, e a nossa "Manelinha" fica toda contente, pois pensa que assim ultrapassa a crise.
A confirmação desta estratégia governametal para diminuir o défice orçamental e aumentar a produção foi obtida por fontes seguras. Uma reunião entre o Primeiro Ministro e a Ministra das Finanças, com a participação do Ministro da Defesa (está em todas... Mesmo nas que nada têm que ver com ele) culminou com a tomada desta decisão de fazer coincidir o 10 de Junho com o dia do corpo de deus.
É que se um feriado se dá invariavelmente quarenta dias após a Páscoa e a sua data não é susceptivel de alteração, o outro é o 10 de Junho. E com o 10 de Junho é diferente. Fará, certamente, todo o sentido, comemorar o 10 de Junho a 9 ou a 11. O 10 de Junho devia ser um feriado móvel, como tantos outros.
Pelo menos, não perdiamos um feriado.
Na minha opinião, todos nós devíamos manifestar o nosso desagrado para com esta medida governamental, a mais infeliz desde a tomada de posse, já lá vão mais de dois anos (de luto e de luta).

Pintelho "Ora deixa cá ver, a que dia calha este ano o 10 de Junho..."

|

quarta-feira, Junho 09, 2004

Faleceu Sousa Franco

Faleceu o cabeça de lista do PS às europeias, às 09:56 de hoje, após uma acção de campanha na lota de Matosinhos.
A homenagem do Pintelho fica aqui!

Pintelho

|

O senhor Pintelho pelo Senhor dos Riscos

Bom dia!

Após o ensurdecedor barulho que ontém se ouviu neste humilde prédio púbico, e após a vingança que se serviu fria, sob a forma de uma descarga eléctrica através de uma coluna Marshall ligada a uma cabeça JCM2000 de 100 watts, hoje o Pintelho chega mais animado. Animado com a anedota da campanha às eleições europeias, e com o euro 2004, que, como diz a gota de água mais famosa da blogosfera, tem sido pautado pela quantidade de jornalistas que esperam receber informações até sobre a hora a que os jogadores vão mijar, cá estou!
Mas sobre as europeias e o futebol, outras oportunidades virão para escrever.
Hoje venho porque lancei, há tempos, um desafio ao Senhor dos Riscos para me ilustrar.
Quando recebi o primeiro esboço compreendi que não ia ser representado como um Pintelho, mas sim como um homem. Obviamente, fiquei contente por ser comparado a esse ser perfeito que é o género masculino da espécie Homo sapiens.
A grande confirmação chegou ontém.
Inspirado por este meu humilde mas perfeito cantinho, o senhor TCA fez uma obra de arte, que vai passar a figurar aí ao lado, junto com a minha imagem de marca.
Senhoras e senhores, acompanhem este momento com um rufo progressivamente mais vigoroso e intenso, bem à maneira circense.
Meninos e meninas... O homem Pintelho pelo senhor Riscos:



Eu sei... Calma... Eu sei que é um momento emocionante, mas é necessário explicar certos pormenores da imagem.
Todos vocês sabem que eu sou defensor da teoria patente neste desenho, a teoria "O homem tem o coração na gaita". É essa teoria que aqui se encontra representada.
Mas quem melhor para nos explicar esta obra de arte, que o próprio TCA?

"Diz um ilustre gentleman*, profundo conhecedor de capilaridades e outras características anatómicas, que “os homens têm o coração na ...gaita”.
Considerando que tal facto pode colocar o macho numa situação desconfortável tentei esclarecer a situação consultando um outro gentleman, iluminado nestas questões e que de analfabeto não tem nada, mas, segundo fonte fidedigna, está indisponível a preparar uma tese em berlaitadas pelo que o grave problema continua por resolver.
Após árdua e prolongada meditação concluí que, de facto, o macho tem uma certa apetência para observar o local onde os manuais de anatomia dizem esconder-se o frágil órgão e, por seu lado, a fêmea tem a mesma apetência para tirar bem as medidas ao local onde as sebentas da medicina popular indicam que se oculta a correspondente víscera masculina.
Como sou um artista, hum.. hum.., imparcial (desculpem a tosse) desenhei a questão anatómica do mesmo tamanho."


Pois. Tudo isto é verdadeiro. Oh!, quão verdadeiro que é!
Mas gostaram do pormenor do tamanho da mulher relativamente ao homem? Claro...
Que elas são inferiores, ficou provado na mais famosa guerra dos sexos blogosféica. Ganharam porque nós, como verdadeiros cavalheiros, deixámos... Não foi, meninos?

Por outro lado, fiquei contente por me ver desenhado a mim, trinca-espinhas-tipo, com uma razoável largura de costas. Bem favorecido.

Quanto às senhoras, já sei que neste momento estão todas babadas a olhar para a minha excelente figura. E os senhores, que pensam desta obra?

Pintelho

P.s. Excelente, TCA, e obrigado!

*Sou eu... gentleman, que categoria...

|

terça-feira, Junho 08, 2004

Fico fodido!

Desculpem o título, caros leitores, mas é a verdade.
E já que vocês me aturam nos meus bons momentos, hoje aturar-me-ão num péssimo momento.

Fico mesmo fodido.
Então não é que estava eu a ler algo muito interessante sobre interacções grupais, descansado e muito concentrado, quando, às nove e meia da manhã, desatam a martelar e a furar paredes no interior do meu prédio? Escusado será dizer que o ensurdecedor barulho me dá vontade de pegar no berbequim e enfiá-lo, ainda ligado, pelo cuzinho de quem está a furar a parede acima.
Como perdi toda a concentração na leitura, e como este escritório fica ligeiramente mais afastado do ruído, vim aqui desabafar. Aliás, fico a pensar se vocês não conseguem ouvir o caralho do barulho através do texto...

Pronto, pronto... Desculpem. Já desabafei... Pronto, agora são marteladas na minha cabeça.


Mudando de assunto, para me animar. Já repararam que hoje Vénus passa entre a Terra e o Sol?
Alguns fenómenos interessantes podem ser observados.
Em primeiro lugar, alguns milhões de ursos, pelo mundo fora, com uns óculos estúpidos, a olhar para o céu. Quem vir isto desde Vénus ou desde outro planeta qualquer há-de pensar que a Terra está a ser invadida por extraterrestres com torcicolos.
E por falar em extraterrestres, um estudante de Engenharia alentejano fotografou um OVNI. Naturalmente, e como é alentejano, este OVNI será provavelmente o mesmo de há uns dias atrás. É o atraso típico dos alentejanos. Senhor futuro Engenheiro, cumprimenta o Mourinho por mim, se faz favor!
Mas Alentejo aparte, todo este eclipse do Sol por Vénus não passa de uma metáfora. A minha tese, que não vou provar porque as mulheres não querem, é a seguinte:
Todos sabemos que Vénus é um planeta intimamente conotado com as mulheres. Todos sabemos também, que para muitas mulheres, este Pintelho que vos escreve é um Deus, é como o Sol, que lhes ilumina a vida e lhes proporciona o prazer de viver.
O que acontece hoje, portanto, é que as meninas quiseram festa, e puseram-se entre mim e a Terra, tudo para que os curiosos não pudessem ver os meus atributos físicos (mas que atributs!). E o que se passa por cá é um excelente bacanal.
Ou não! (Muito sonhas, Pintelho...)

Agora, aproveitando o facto de já não haver ruído há pelo menos cinco segundos, vou voltar à minha leitura, ou melhor, ao meu bacanal com Vénus!

Pintelho

|

segunda-feira, Junho 07, 2004

Rescaldo

No rescaldo do Rock in Rio, e dois dias após a actuação de Britney Spears, que deixou algo a desejar por ser um playback (estavam à espera de quê?), surge a redenção.
A menina bonita da pop surge aliada a uma banda de rock pesado, fazendo as delícias do público mais extremo.
Vejam aqui o vídeoclip da música que poria muitos milhares de "metaleiros" a saltar, no dia 4 de Junho passado.




Cortesia do Cagalhoum.

Pintelho

|

domingo, Junho 06, 2004

Génio Louco

Porque de génio e de louco, todos temos um pouco, e porque toda a blogosfera está ansiosa qual o génio que calhou em sorte ao Pintelho, aqui vai:







Pois, é. Eu sou Salvador Dali, e vocês? Cliquem na imagem para aceder ao teste e digam a este curioso Pintelho qual o génio louco que vos identifica.

Pintelho

|

sábado, Junho 05, 2004

Sempre suspeitei

Todos vós, caros leitores, sabéis que eu sempre pensei que o senhor Bush estava para o macaco como o senhor Mourinho para os extraterrestres. Ou seja, se Mourinho é extraterrestre, Bush será, forçosamente, macaco.
Eu sempre suspeitei que indivíduo tão estupidamente estúpido não poderia pertencer à subespécie Homo sapiens sapiens.
Aliás, com tão baixo grau de inteligência, provavelmente será uma ofensa para os macacos compará-los com Bush.
Mas, partindo do princípio que os macacos são bastante menos inteligentes que nós, tomem a comparação como uma ofensa a Bush. Ou então não.
O certo é que surgiram provas irrefutáveis que, assim como Mourinho é extraterrestre disfarçado, Bush é também um macaco disfarçado de homem.
Uma lupa mágica revelou-nos toda a verdade. Aqui.
Assim, espero ter feito história ao provar que Bush é um macaco nas américas.

Encontrei no All Pigs Must Die.

Pintelho

|

Rock in Rio Lisboa, 4/06/2004

Eu fui.
Ontém.
Vivi um dia inesquecivel. Um dia que perdurará na memória de qualquer Pintelho, e mesmo na memória das cassetes VHS que utilizei para gravar os concertos.

Pouco passava das onze e meia da manhã quando o autocarro partiu rumo a Lisboa. A hora prevista para a chegada: 16:30.
Ainda dava para arranjar um bom lugar, pensei.
25 quilómetros para Lisboa.
Afinal, este festival é mesmo em Portugal. Uma hora numa fila no sentido Norte-Sul da A1, mesmo tendo-se dado o acidente no sentido Sul-Norte. Sim. Estamos mesmo em Portugal e vou mesmo ver as minhas bandas favoritas. Não é um sonho.
Por estarmos em Portugal, só entrei no recinto, após passar pelas rigorosas medidas de segurança, aos quinze para as dezoito.
Aproximei-me do palco, encontrei o resto do grupo, que fora de comboio.

Moonspell! A melhor banda portuguesa de metal, sem contestação.
De dia, ainda a aquecer os ânimos, a trupe de Fernando Ribeiro deu tudo por tudo para cativar a audiência, que já era de umas dezenas de milhar de almas.
Conseguiu. Um fabuloso concerto. Demasiado curto, mas fabuloso.

Numa altura em que já muita poeira havia sido levantada, subiram ao palco os brasileiros Sepultura.
Imponentes, pesados, com uma bateria soberbamente afinada e um vocalista difícil de igualar, fazendo por vezes esquecer o mítico Max Cavalera, os Sepultura consguiram a proeza de fazer com que a poeira tapasse literalmente a visão do palco.
Uma banda conhecida dos portugueses, que actuou também de dia, e ultimou os preparativos de deixar a audiência de oitenta mil espectadores nas mãos dos Slipknot.

Slipknot que actuaram pela terceira vez em Portugal.
Com o novo álbum na manga, que pouco divulgaram ontém, os norte-americanos mostraram porque são os líderes na arte de insandecer multidões.
A interacção foi perfeita, o público levado, pela simplicidade, à loucura.
Entre os muitos momentos altos, conta-se o salto em massa de oitenta mil pessoas, ao grito de comando de Corey Taylor. Arrepiante.

Finda a actuação dos Slipknot, o Pintelho tratou de arranjar um bom local para assistir aos Deuses Metallica, pela primeira vez em Portugal desde 1999.

O concerto dos Incubus foi passado nas grades laterais, a descansar. Confesso que não prestei atenção, pois a banda não me cativa.

Uma da manhã. O grande momento.
Uma multidão (cujo número total de participantes não me arrisco a estimar, pois já ouvi vários valores diferentes) sedenta de thrash metal aguarda os reis. Os criadores de toda a onda do metal dos últimos vinte anos.
James Hetfield, Kirk Hammet, Lars Ulrich e o estreante em Portugal Robert Trujillo entram em palco, ao som de Blackened, do álbum ...And Justice for All.
E depois de Blackened, Fuel, e depois de Fuel, o delírio!
Os grande senhores do Metal estão em forma, apesar da idade. James Hetfield está francamente melhor, após uma desintoxicação bem sucedida, e Lars Ulrich mostra bem que ainda aí está para o pedal duplo. Kirk é o senhor da guitarra e Rob, o novato da banda, sabe como tocar um baixo e fazer as notas tocarem no interior de cada um. Um grande baixista para a maior banda de metal do mundo.

O encore, ao som de temas de Ride the Lightning, soube a pouco. Cinco anos à espera e só duas horas de concerto? Queremos mais!
Foi um delírio.

Após a saída do recinto, deparei-me com a visão mais estranha do dia.
Às seis da manhã, a estação do Oriente estava a abarrotar de gente vestida de negro, encostada às paredes, sentada ou deitada, ou mesmo no meio do duro chão. Precisámos de procurar bastante para encontrar um lugar desocupado onde dormitar até à hora da partida dos transportes.

Hoje, em Braga, recordo as horas que passei na Bela Vista como algumas das melhores da minha vida. Excelentes concertos, um ambiente espectacular, gente muito simpática e sociável, o verdadeiro espírito.

Foi muito, mas muito, muito bom!
Eu fui. E terei uma história para contar aos meus netos.
"Sabem, o vosso avô viu os Metallica em Portugal, frente a mais de oitenta mil pessoas, na terceira fila, e assistiu a um espectáculo memorável."

Pintelho

|

Prazo alargado

É só para comunicar que o prazo limite para a recepção dos textos concorrentes ao concurso "Posta Púbica" será alargado até ao final da prózima sexta-feira.
Portanto, têm mais uma semana para concorrer. Mãos à obra.
Mais logo, por cá, uma nova posta, recheada de crítica e de sono... Pois.

Pintelho

|

quinta-feira, Junho 03, 2004

Concurso "Posta Púbica", 1ª edição

Caros e caras pintelhos e pintelhas pertencentes a esta sociedade sem classes e fraterna.
Num triste momento da História deste blogue, no dia depois de hoje, não poderei postar.
Seria um dia de luto para toda a blogosfera portuguesa. Um dia sem mim... É difícil e doloroso imaginar, bem o sei.
E é exactamente por isso que vou lançar um arrojado concurso: o concurso "Posta Púbica".
Para animar o dia depois de hoje, resolvi criar este concurso para manter os bloguistas portugueses em púbica actividade.


O concurso:

O concurso que instituo durante as próximas horas é simples.
As regras, mais simples o são.
Durante as próximas horas, cada leitor interessado poderá e deverá escrever um texto, um post, sobre um qualquer tema à escolha, e enviá-lo para a Caixinha dos Pintelhos, devidamente identificado, com título e autor.
De notar que o estilo de escrita se deve enquadrar com o estilo do blogue do Pintelho.
De entre os textos recebidos (espera-se a recepção de cerca de 1 texto), o grande júri composto pelo Pintelho e pelo Pintelho, escolherá o melhor, que será aqui publicado, em horário nobre, no Sábado, dia 5 de Junho do corrente ano.
Cada concorrente pode concorrer com o mínimo de 1 e o máximo de 9124875978 textos.
Ao concorrer, o autor está automaticamente, a ceder os direitos de publicação ao Pintelho.
Os leitores deste cantinho púbico têm toda a tarde de hoje, o dia de amanhã e parte do dia de Sábado para enviarem os seus trabalhos.
O prazo para a recepção de trabalhos termina às 16 horas de Sábado, dia 5 de Junho de 2004.

O grande vencedor será premiado com o troféu "Pintelho honorário", abaixo, da autoria do PortoCroft.





Espero contornar, deste modo, o transtorno que possa advir da minha não postagem durante todo o dia de amanhã.

Boa sorte a todos os 1 concorrentes.

Pintelho

P.s. Por favor divulguem a inciativa, pois sei que a estou a divulgar muito em cima da hora e espera-se uma tarefa difícil. Obrigado.

|

Tese de mestrado em pintelhologia aplicada

Pois é, caros vizinhos, hoje decidi dedicar este post à questão social pública, perdão, púbica!
Ora então cá vai síntese da minha tese.
Até entre os pintelhos há classes!
Um pintelho do topo, que está bem na vida, é o "pintelho de borda da cueca". É aprumadinho, asseado e apreciado pelos visitantes. Mas atenção, não pode estar demasiado acima senão corre o risco de passar a ser um "pintelho de elástico da cueca" e esses são uns desgraçados, uns oprimidos que passam a vida em apertos e não raras vezes são arrancados pela raiz ou cruelmente partidos pelo meio.
Outra categoria muito bem cotada socialmente na púbis é a dos "pintelhos de enchimento". São estes que, vivendo em condomínios bastante povoados, provocam aquela elevação na cueca a que damos vulgarmente o nome de "papo".
Mais abaixo na escala hierárquica temos o famoso "pintelho de lábio". Este é um caso típico de amor-ódio. Por um lado é muito apreciada a sua acção acariciadora mas por outro é ele o causador das inúmeras cuspidelas que interrompem o serviço efectuado profissionalmente pela dona língua.
Ainda mais abaixo, socialmente desprotegidos, odiados e sofrendo discriminação das outras classes, são os "pintelhos nómadas". Este clã é no fundo uma espécie de raça cigana dos pintelhos. Passam a vida a aparecer nas imediações das pintelheiras mas nunca se misturam pelo que não raras vezes o seu fim é a morte por arrancamento com pinça ou o terrível abrasamento na cera de uma qualquer esteticista.
Por último temos a classe dos sem abrigo, dos vagabundos, feios porcos e maus, os "pintelhos rectais". Estes, habitam a pior zona do corpo humano, uma verdadeira favela da podridão, um aterro sanitário... o pior dos lugares. Além do mau cheiro dos gazes e das descargas habituais de matérias sólidas (ou líquidas!) ainda são constantemente agredidos na limpeza com papéis higiénicos demasiado rijos. Pode dizer-se que é uma verdadeira vida de merda a destes rejeitados sociais.
Resumindo, prova-se nesta tese que a sociedade pintelheira apresenta bastantes semelhanças com sociedade humana e, quiçá mesmo, atravessa o mesmo género de dificuldades civilizacionais. Por isso é bom que comecemos a olhar os pintelhos mais de perto e com mais atenção. Eles merecem.

E pronto. Está feita a síntese pintelhal.

Agora volto pra dentro.



Foram estas palavras que o Vizinho escreveu, inspirado por um texto meu.
De facto, é triste sabermos que a sociedade pintelheira tem classes tão distintas e com tamanha discrepância de oportunidades.
Assim, e como Pintelho defensor da abulição das classes, gostava de me insurgir contra esta sociedade tão bem estudada pelo Vizinho e tentar estabelecer uma sociedade pintelheira sem classes.
A minha primeira proposta consiste na não agressão e não homicídio.
Para combater dois dos mais importantes flagelos que se instalaram na sociedade, proponho que os Pintelhos indesejados ou de classes mais desfavorecidas deixem de ser arrancados, torturados, quebrados, entre outros. Qualquer atentado à integridade de qualquer pelo púbico será moralmente inaceitável e considerado um crime. Cuidado com elásticos, ceras, máquinas depiladoras, entre outros objectos.
Gostaria de saber se conto com apoios para avançar com este projecto e concorrer, quem sabe, às presidenciais, tendo em vista pintelheiras fartas e sem classes.

Pintelho

|

A visita do senhor Mourinho

Estou desiludido.

Após ter passado umas horas julgando que o senhor Mourinho, novo treinador do Chelsea, com saudades de Portugal, tinha por cá passado no seu disco voador, disseram-me que era uma fraude.
Sim, sim, segundo informações fidedignas do André, o OVNI com que o extraterrestre Mourinho nos visitou não era OVNI nenhum, mas sim um satélite Iridium.
Sério. Verdade verdadinha. Confirmem aqui!

Assim, se deprimido andava com o insuportável calor que nem me deixa dormir, mais deprimido fiquei por não ter a última grande prova conclusiva de que o senhor Mourinho é um extraterrestre (aos que não se recordam da teoria que há tempos apresentei, leiam este e depois este).

Mais deprimido ainda (sim, sim, é possível) fiquei ao constatar que caso fosse provada a existência de extraterrestres entre nós, Portugal seria oficialmente o país com mais mediatismo no ano de 2004.
Com o Euro 2004, o evento que mais caro ficou a um dos estados mais pobres da Europa, o Rock in Rio, que não se realiza em rio nenhum, um mega processo em que há mais informação a circular na praça pública que dentro dos tribunais, e um governo incompetente que apoia a guerra com menos nexo dos últimos anos, só faltava mensmo a Portugal tornar-se o primeiro país a descobrir a vida extraterrestre na Terra para entrar para o livro dos recordes como o país com mais eventos mediáticos no mesmo ano, a seguir aos EUA, pois a chachada Bush é, infelizmente, mais mediática que todos estes eventos juntos, no nosso cantinho.

Assim, tenho pena. Para o próximo ano conseguiremos a entrada para o livro dos recordes. Ou não.
Poderiamos, certamente, tentar a entrada como o país onde o decréscimo da qualidade de vida nos últimos anos tem sido mais acentuado. Concorremos?

Pintelho

|

quarta-feira, Junho 02, 2004

O meu nome

O meu nome é telho. Pintelho. Como todos vós sabéis.
E esse é o problema!
Hoje fui insultado.
Acusaram-me de ter um nome vulgar, tão vulgar que até os santos tinham o meu nome.
Pornto, pronto, disse eu. Eu sei que os santos têm nomes para todos os gostos. Mas São Pintelho?
Não!
Não pode ser.
O meu nome, vulgar?? O meu?? Eu, que me considerava original? Eu??? Não!!
Eu sei, bem que sei, que ando com toda a gente, mesmo que se queiram ver livres de mim. Até sei que muitas vezes ando na boca de certas pessoas menos cautelosas. Mas daí até ter um nome vulgar...
Assim, sinto-me deprimido.
Eu tenho um nome vulgar?

Pintelho

P.s. Queridas leitoras. O Pintelho promete-vos que está a fazer os possíveis para arranjar fotos de pintelhos machos. Contudo, não será fácil. Pede-se a colaboração da menina g..

P.p.s. Desculpem a brevidade deste texto, e a pobreza de conteúdos. Mas cá em Braga hoje os termómetros avariaram e os valores subiram muito alto. Tal facto derreteu meus neurónios. Não consigo!

|

terça-feira, Junho 01, 2004

Publicidade

Quis a melra Graça, a mesma que, há dias, escreveu aquela maravilhosa apresentação ao meu blogue, enviar-me, por e-mail, um maravilhoso anúncio publicitário.
E esse anúncio faz publicidade a quê? - perguntam vocês.
A mim, sim, a mim. - respondo eu.
Foi a imagem que se segue que a melra achou adequada ao meu blogue.
Eu subscrevo.
A partir de hoje, esta imagem passará a figurar aí ao lado, funcionando como "Imagem de marca" do blogue.
Caros leitores e caras leitoras, pintelhos e pintelhas, espalhem a palavra da salvação: "Just do me!".




Pronto, promto. Tinha que estragar tudo... Logo hoje, no Dia Mundial da criança, este blogue tinha que ser só para adultos...
Façam favor de fingir que está aí a bolinha vermelha no canto superior direito da imagem.

Pintelho

|
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!